segunda-feira, janeiro 25, 2010

Toque de Unha



foto by GettyImages (Nome: Lovers - Uso livre)



Poesia por Ana Marques


Eu toquei você
num golpe de ar que vinha.
Mal sabia o que fazia
enquanto minhas mãos
em dedos, juntas e unhas
minutos de força
e dons de doçura
tocaram o seu corpo.

E o seu corpo
ganhou proporções,
padrões, texturas
cores impensáveis,
matizes e tons
que eu mal podia prever.
Unhas vadias, em sua pele, macias
quando eu toquei você.

Você:
um rosto perdido
em horizontes tardios.
Longe, perto, tão distante.
A loucura sincronizada.
As mãos hipnotizadas
cadeias de braços
no corpo que toquei.

Toquei, sim.
Memorizei as linhas.
Absorvi os poros
que suavam em meu corpo
e se fundiam em mim.
E as unhas macabras
ficaram marcadas na pele
que arranquei.

Arranquei desse esboço de tempo
e em mim se perdeu.
Rindo drinks, bebendo risadas,
olhando margueritas em poses viciadas.
Eu fui embora.
Deixando intacta, restrita e quase muda,
silenciada da memória
do seu corpo
nas minhas unhas.