sexta-feira, outubro 30, 2015

Fronteira


Fronteira
por Ana Marques
Existem palavras que a gente não diz
e a liberdade é um ato falho.
Meu coração na fronteira
se perdeu
mundos enfureceram em fogo
e dor
... e não há cor
no rosto que apague
o que ficou
esperando no tempo.
Não há um dia
em que eu não procure
o rosto do fim do mundo
dos limites que ficaram
esquecidos de voltar.
De mala na mão
corpo coberto
frio nos cabelos
gelo no peito
eu corro ruas
cidades obscuras
dias e noites sem lua
à tua procura.
A busca de um lar
sem nunca encontrar.
Imagem: Go, by CasheeFoo

quinta-feira, outubro 01, 2015

Perdida



Perdida
por Ana Marques

… algo em mim se perdeu
alma num beco, num breu
tão fora de mim
tão fora de si

não sei mais quem sou
porque todo esse movimento
nem é pra fora ou pra dentro
é um sacudir-se
para ver se encaixa no lugar.

Não há espaço pra esse desgosto
Nem um rosto
com tanto desconforto
só um ai perdido no peito
um tique caído e nervoso

Só há um querer que já foi desmedido
hoje é partido
trêmulo
e exposto.

é o que seria, mas nunca será
uma dor que não cessa de machucar
um fim que não chega
e um começo que se esqueceu
de começar.