sexta-feira, março 09, 2007

Viver de brisa, parte II - A revelação.

"Desde maio de 99, o casal Steve, 36, e Evelyn Torrence, 39, riscou do mapa as refeições diárias que fazem parte do cotidiano de boa parte da humanidade."

(trecho de notícia do post anterior: Viver de brisa? Ciência x Crença)

Ninguém notou nada estranho nos grifos?

Eu notei agora.

Refeições diárias deveriam fazer parte do cotidiano de toda a humanidade.
E não faz, a gente sabe, mas poucas vezes cai em si com isso.

O pior: tenho certeza que a pequena parte que não faz refeições diárias, não é porque vive de brisa.

* os grifos são meus, claro!

2 escritos:

Jan Duarte disse...

Nos idos de antanho, ensinavam nas escolas que, para nos alimentar corretamente, devíamos consumir legumes, verduras, cereais, leite, carne, ovos, etc., diariamente. Pouco tempo depois, vieram os vegetarianos e quiseram abolir a carne, seguidos em pouco tempo pelos vegetarianos-radicais que pregavam a abolição de qualquer alimento de origem animal. Agora, na pós-modernidade, surge essa história de viver de luz.
Será que isso é uma evolução do esoterebismo, ou uma acomodação habilmente orquestrada aos novos tempos?...
Afinal, se precisamos promover a importantíssima "inclusão digital", talvez precisemos cortar despesas de algum lado. Quem sabe na comida? Carne já virou coisa feia desde que os pastos precisaram ser plantados com soja. Hoje, o resto da comida precisa ser aniquilada para plantarmos cana-de-açúcar pra vender álcool pros EUA. Logo, vivamos de luz!
Fico imaginando a humanidade futura, um bando de objetos obesos e verdes, fazendo fotossíntese durante horas com a luz dos monitores... E se reproduzindo através do sexo virtual, é claro!

Donizetti disse...

Perfeitos os seus grifos... A parte mais importante da notícia nem deve ser notada pela maioria das pessoas...