terça-feira, fevereiro 19, 2008

Tatuagens...



Pintei
uma borboleta nas costas
desde então
irrequieta
vôo
sonho
revôo
todos os dias.


Disfarcei a borboleta
por baixo de uma fada.
Foi em vão:
animadas,
inquietas,
espevitadas,
nunca mais parei no chão.

Desenhei uma lua
na nuca
para adormecer a fada
e enlagartar a borboleta.
Desisto.
A brilhante lua
animou os sonhos
das duas.

Agora voamos todas juntas.

0 escritos: