terça-feira, fevereiro 26, 2008

Vida (quase) inteligente no BBB

Acompanho, sem muito compromisso, o BBB pelos sites na internet e pelos comentários dos colegas de trabalho. Aí volta e meia dou uma "pescada" num assunto qualquer para comentar.

Dia desses o Pedro Bial (um dia ainda entendo como um cara inteligente como ele acabou apresentando esse programa) perguntou para as meninas do Big Brother sobre as conquistas femininas dos últimos 20 (30?) anos. A falta de respostas foi decepcionante. Quase escrevi sobre isso, mas esqueci, demorei, me perdi, voei e... perdi o timing.

Aí já era.

Agora, agorinha mesmo, peguei a notícia da saída do Felipe (coitadinho, eu estava torcendo pela saída da Nathália) no site da globo e vi uma chamada sobre uma conversa qualquer sobre lixeiras.

Eis que hoje a surpresa foi até boa!

Bial questiona Marcos: "Você uma vez, expondo a sua filosofia, disse que, quando visse a lixeira cheia, você ia virar de lado e não olhar. Você não teme a hora em que você vai ter que olhar ou será tragado por ela?", e o rapaz responde. "Sim, mas eu vou esperar a hora em que estiver de frente com ela"

É... a gente enche a lixeira, transborda porcaria, faz de conta que ela não está ali... até que a gente tropeça e cai de cara na sujeirada toda. Segundo o Marcos, nessa hora ele resolve o que fazer e como lidar com isso.

Pode não ser a minha filosofia de vida. Pode ser até meio tosca e meio política (vamos varrer a sujeira para debaixo do tapete, até o tapete virar um edifício), mas não deixa de ser uma filosofia. Ele teve que pensar para poder criar esses jargões, e mais, ele teve que ter presença de espírito para responder ao questionamento do Bial bem ali, na pressão de 42 câmeras filmando-o para o Brasil todo ver e ouvir...

A César o que é de César: as meninas do BBB sempre me decepcionam, mas agora, vendo esse capítulo (?) eu até achei que existe vida inteligente dentro dos seres masculinos malhados e vestidos de badboy que circulam lá dentro??

Afinal, existe esperança!

PS: A quem interessar, clique aqui para texto completo sobre a lixeira.

0 escritos: