quinta-feira, abril 10, 2008

Eu nego.

Estou cansado nesses dias.
Não posso mais enxergar,
nos meus sonhos, na minha vida,
uma esperança, uma magia...
qualquer coisa nesse ar.

Vou me enchendo de tristeza
e o meu copo não esvazia.
Essa sede que se abate,
essa dor, essa agonia...
Um repente, silencia.

Aumenta o som, baixa a cabeça.
Liga a dor, desliga a vida.
Que a frustação é tão imensa.
A solidão é tão sentida,
não sobra espaço para que eu exista.

Tanta dor, se não mereço...
Incompreensão, que eu não quero.
Se a frustração é o meu preço,
o vício é o meu remédio.
E eu mergulho, eu esqueço, eu reconheço.

E eu nego.

2 escritos:

Alex Coelho Tinôco disse...

Nossa! Excelente seu texto!

E vc foi certeira no momento no qual estou vivendo...

Acho que vou musicar esse verso seu e te mandar depois. Dá uma boa música.

Para´bens pelo blog e pelos textos. Demorei a comentar pq nao me contive em ler somente um.

Pro seu blog ficar 10 só precisava melhorar o lay out, pq o conteúdo é nota mil.

Sorte com o blog. Qdo terminar de musicar seu verso eu te mando.

Sorte com o blog!
Não deixem de conhecer meu blog com estatégias de divulgação e métodos para aumentar o tráfego de seu site/blog.

http://promocaosite.blogspot.com/


HypeNET - Veja os vídeos mais engraçados da internet/youtube


ArcView, ArcGIS, ESRI, GIS, Geoprocessing, Remote Sensing,
Casa em Itacaré, World Cup In Brazil 2014 - FIFA, Extreme Sports Point - See greatest videos, Psico-ativo

Fernando Assad disse...

Olá! Tudo bem?

Fico muito feliz por ter gostado do blog, obrigado! Também gostei muito do seu! Lindos textos!!

Um beijo, conterrânea! (sou de brasília também)