domingo, abril 06, 2008

Revelações da Lua

O que será, como será?
A lua escura vai revelar?
Venha, entregue-se.
A deusa escura protege.
Venha, revele-se.

Abra seu coração.
A Lua Negra lerá
os meandros da canção.
A luz incindirá
o interior mostrará.

Lua negra, no teu reino
todos os nossos receios
estão nos assombrando.
Os fantasmas vagando
de fraquezas alimentando

No escuro, a força brilha.
A noite, os medos voam.
O horror permeia a trilha
e faz a verdade vir à tona,
na razão que nos abandona.

Na quietude noturna
o entusiasmo vai reagir.
Ouvimos a voz da lua
e temos nosso elixir,
instigando a prosseguir

Sigam, filhos faustos.
Sigam, filhas nuas.
Pobres incautos...
Em noite sem lua
a magia flutua.

Respondam, bruxos e bruxas:
seus olhos podem cintilar?
Em noites sem lua,
na falta do luar,
vocês ainda podem brilhar?

Na noite da lua sem luz
a determinação será testada.
Responda: sua força reluz?
Na loucura recriada
soltas, suas feras algemadas.

Não temam, meus filhos!
Meu poder está no ar...
Sou a lua sem brilho.
Sou a mãe a gestar.
Usem-me para se libertar!

Sou a força para renascer,
em tudo estou no começo.
Nutro os filhos a crescer,
os desavisados enloqueço.
Sou também o fim dos tempos.

1 escritos:

Camila disse...

Poema bonito... Diferente o tema abordado... Acostumada a ler mais poemas de amor, eu achei até q o seu não deixa de ter um certo romantismo,não sei bem ao certo... mas é diferente, original, gostei muito!!!

belo blog,
Parabéns!!

http://ccbds.zip.net/