quinta-feira, maio 22, 2008

Pandora

Fotografia por Liza Zador

Por Ana Marques

Se eu sonho
o mesmo sonho...
Se eu tenho
o mesmo desejo...

Nada em mim mudou.
Do esteio à minha dor.

Acertarei
do mesmo jeito?
Cometerei
os mesmos erros?

Estou presa
na inconsciência?
Renegada
nessa incontinência?

Da caixa de pandora
uma nova história
surgirá.
Abrirei males,
perdas e descartes.

Deixarei voar
o meu recomeço
abandonando
os mesmos erros.

1 escritos:

Fabio disse...

belo poema, mt bom!