sexta-feira, janeiro 02, 2009

Striptease

por Ana Marques


Um striptease
a cinta-liga
no meu corpo
eu desenrolo
e te assombro.


Como louca
rasgo as roupas
nas minhas mãos.
Striptease
vestes ao chão.


E na volúpia,
a luz da lua
na pele alva.
Striptease
da carne fraca.


E não ser salva
pra desnudar
esse destino.
Striptease
do meu caminho.


Desperta a fera
e a fera salta.
Desnuda as garras.
Striptease...
da minha alma.

1 escritos:

Fernando Ramos disse...

Achei perfeito a combinação que se faz com o fim da estrofes. Nem sei se foi intencional, mas ficou muito bom, veja:

Striptease
vestes ao chão.

Striptease
da carne fraca.

Striptease
do meu caminho.

Striptease...
da minha alma.

A sequencia perfeita. Parabéns, bela! Parabéns!