domingo, abril 19, 2009

Sentidos da Cidade



por Persephone / Ana Marques


Olho ruas, calçadas, becos
imagens que se diluem na água
algum rio passou por aqui
vida que se espalha
e abraça a cidade.

Ouço verdes folhas contra o vento
lenços que se perdem das mãos
algum adeus esteve aqui
ruídos de uma paisagem
que envolve a cidade.

Sinto mares, maresias, marolas
desenhando-se nas ondas
alguma areia voou aqui
e se misturou à calçada
que identifica a cidade.

Provo o ar que enche pulmões
sinto sabor de sonhos, fracassos
algum dissabor temperou aquis
e agregou ao gosto
que relembra a cidade.

Cheiro montanhas salpicadas de luz
brilhando em violetas e rosas na terra
algum perfume permeou aqui
e suavizou toda a dor que encerra
e aprisiona a cidade.

1 escritos:

Alan Salgueiro disse...

Persephone, tornei-me Hades agora por tua poesia, não irei sequestrá-la como na mitologia, mas gostaria de poder visitar-lhe mais. Adorei as várias formas que percebeste na natureza. Parabéns pelas belas palavras e agradeço também pela reflexão lá no Versos.