terça-feira, maio 05, 2009

Prisão


Por Persephone

fotografia por Stanley Martucci



Qual é a dor aprisionada neste corpo?
Solene sorriso se reflete em refrões...
Em tríplices imagens contidas
luas que se esgueiram cativas.

Qual é a verdade aprisionada neste laço?
Que não se desfaz, que não se desintegra?
Que a areia não cobre, que a onda não leva?
Vermes recusam a digestão.

Qual é o presente preso neste passado?
Que se faz de inocente, quase sem pecado.
Que se pronuncia veemente, inerte, macabro.
Vampiro diurno de sangue manchado.

Qual é a vantagem presa nesta opressão?
Opressivo momento que não vai embora
Lascivo, descrente, preciso, escória
permanente, resoluto na mesma história.

Sacode este tempo, desfaz este chão.
Liberta este vento, depreda o grilhão.
Não existe caminho que una o separado.
Colore a retina. Destrava teus passos.

E vai...

5 escritos:

Luciana disse...

Linda tua poesia...
Ei,é vc q esta fazendo o caração do meu amigo bater mais rápido?rs
Felicidades a vcs

Alan Salgueiro disse...

Persephone, tua poesia é daquelas que me atormentam, daquelas que depois que se lê, se levanta, anda-se de um lado para outro, aflige-se, planta em mim uma inquietação, um sentimento estranho e bom.

"Qual é a verdade aprisionada neste laço? Que não se desfaz, que não se desintegra? Que a areia não cobre, que a onda não leva?
Vermes recusam a digestão."

Tem tanta gente condenada à uma liberdade disfarçada, vigiada e se acha tão dono de si, de tudo, de todos. Tua poesia é libertária, é um grande clarão. Dá vontade de destrinchá-la estrofe a estrofe buscando o completo entendimento.

Obrigado pela doce presença nos meus versos, menina de estrela!

NEZIO JALOTO - Miojo disse...

Eu sou a verdade aprisionada neste laço...

Jean B. Pimentel disse...

lindo poema, facetas q nos prendem , verdades a serem libertas, muito bom


http://confissoesdamadrugada.blogspot.com/

Persephone / Ana Marques disse...

Luciana,

hehehe
Estamos fazendo disparar o coração um do outro... rs
Bom que você gostou do poema!
Visite mais vezes!
Bjkas.