segunda-feira, dezembro 07, 2009

Fogo e Gelo




Por Ana Marques

Que consigas passar
pelo fogo que arde
em mim...

Que ultrapasses o gelo
que enregela
minha alma...

Não sucumbindo aos dois,
o que virá depois?
Qual será do destino o desafio?

Escorregarás, espiralando ao centro
sem perceber meu contento
e a sua perdição?

Meus olhos nos seus submergindo
envolvidos em areia movediça.
Consciência da sua armadilha.

Ainda assim me convidas?

2 escritos:

Andre disse...

Nas armadilhas da vida, muitas vezes encontramos a real razão para viver ...

Perdendo-se podemos encontrar novos caminhos ainda não trilhados, que, por certo, nos levarão onde ninguém nunca chegou.

Gostei muito do texto!

Persephone disse...

Andre,

Que bom que você gostou...

o texto surgiu das qualidades inerentes ao perigo... que atrai ao mesmo tempo que afasta. :)

Obrigada pela leitura!
beijos.