sexta-feira, janeiro 30, 2009

Sentido

Por Persephone / Ana Marques
Um passo de cada vez.
Um sonho, um ponto
de interrogação.


Que sentido
nos trouxe de volta
nessa direção?

Qual passado, que futuro
calçou esse caminho?
Pontilhou essa história?

Ouço sua voz
que me chama
eu vou.


Sem sentidos.
Sem perguntas
eu vou.

sexta-feira, janeiro 02, 2009

Striptease

por Ana Marques


Um striptease
a cinta-liga
no meu corpo
eu desenrolo
e te assombro.


Como louca
rasgo as roupas
nas minhas mãos.
Striptease
vestes ao chão.


E na volúpia,
a luz da lua
na pele alva.
Striptease
da carne fraca.


E não ser salva
pra desnudar
esse destino.
Striptease
do meu caminho.


Desperta a fera
e a fera salta.
Desnuda as garras.
Striptease...
da minha alma.