segunda-feira, janeiro 25, 2010

Toque de Unha



foto by GettyImages (Nome: Lovers - Uso livre)



Poesia por Ana Marques


Eu toquei você
num golpe de ar que vinha.
Mal sabia o que fazia
enquanto minhas mãos
em dedos, juntas e unhas
minutos de força
e dons de doçura
tocaram o seu corpo.

E o seu corpo
ganhou proporções,
padrões, texturas
cores impensáveis,
matizes e tons
que eu mal podia prever.
Unhas vadias, em sua pele, macias
quando eu toquei você.

Você:
um rosto perdido
em horizontes tardios.
Longe, perto, tão distante.
A loucura sincronizada.
As mãos hipnotizadas
cadeias de braços
no corpo que toquei.

Toquei, sim.
Memorizei as linhas.
Absorvi os poros
que suavam em meu corpo
e se fundiam em mim.
E as unhas macabras
ficaram marcadas na pele
que arranquei.

Arranquei desse esboço de tempo
e em mim se perdeu.
Rindo drinks, bebendo risadas,
olhando margueritas em poses viciadas.
Eu fui embora.
Deixando intacta, restrita e quase muda,
silenciada da memória
do seu corpo
nas minhas unhas.

12 escritos:

Henrique Abrantes disse...

Olá tudo bem? Eu sou do Grupo HAS e tenho interesse em colocar um banner no seu blog.
Na verdade seria uma troca, você colocaria um banner no meu blog e vice versa entre em contato comigo:
E-mail: has.25@hotmail.com
Blog: http://has02.blogspot.com

Conheça também meu novo blog sobre notícias, esse é para adicionar aos favoritos pois tem notícias a todo momento.
Blog: http://hastv.wordpress.com/

Maria Joana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Joana disse...

parabéns pelo poema, intenso!

José Carvalho Neto disse...

Oi... mto lindo seu poema, parabens....vc escreve bem .. bjs

Daniel A. S. disse...

Belo poema, gosto de unhadas ousadas. . . rsrsrs

http://daniel.a.s.zip.net

Diego alano disse...

Lindo é pouco, está como drumond, pornográfica, mas sutilmente... adorooooooooooo!

www.invisivelmundo.blogspot.com

Fernando Ramos disse...

Bela, não sabia que você tinha blogue.

Bom, o texto, claramente é de tirar o fôlego. Pra quem gosta de costas marcadas e unhas cravadas como eu, digo que a temperatura aumento. Parabéns, bela! Conseguiste a composição divina da tua poesia até mesmo com a foto, que excita, incita e inspira só de olhar. Prepara o leitor para o que vem. ;)

[ rod ] ® disse...

Seus detalhes homogêneos exacerbam cada sentido do que sinto, leio e evoco. Ler-te agora, conversando contigo no msn é saber que a escritora vive! Bjs moça e boa noite!

Tâmara disse...

E digo: levaremos sempre um corpo em nossas unhas. sempre!

sarah disse...

Quando tudo se entrelaça é um prazer sem fim ..
é a arte da alma !

Marcos Bassini disse...

A memória do corpo nas unhas. Bela inversão.

Emerson Donizeti Batista disse...

"Memória do corpo nas unhas... "
Adorei o seu texto! Demais mesmo!