sexta-feira, outubro 30, 2015

Fronteira


Fronteira
por Ana Marques
Existem palavras que a gente não diz
e a liberdade é um ato falho.
Meu coração na fronteira
se perdeu
mundos enfureceram em fogo
e dor
... e não há cor
no rosto que apague
o que ficou
esperando no tempo.
Não há um dia
em que eu não procure
o rosto do fim do mundo
dos limites que ficaram
esquecidos de voltar.
De mala na mão
corpo coberto
frio nos cabelos
gelo no peito
eu corro ruas
cidades obscuras
dias e noites sem lua
à tua procura.
A busca de um lar
sem nunca encontrar.
Imagem: Go, by CasheeFoo

0 escritos: